sexta-feira, 28 de junho de 2013

Qual escalda faz sentido?




Nestes dias como a montanha tem me feito falta
Falta do sentimento de andar, escalar, sentir o vento
Sentir medo e alegria
Êxtase

Em poucos minutos muitos sentimentos
Profundos
Sobre acertos e erros
Tentativas

Por instantes parece que estou num caminho sem sentido
Receio perder o rumo
O rumo de meus sonhos
Essência

Saudades de deitar na pedra e me aquecer
Olhar o céu em seu profundo azul
Voar com os pássaros
Viajar

Como é bom viver com pouco na montanha
Ficar feliz com grandes coisas pequenas
Uma flor brotando da rocha, o vôo de uma ave
Tempestade

Na montanha sou pequenino e isso não importa
Importa estar lá, admirar e aprender sobre respeito
Respeito a vida, sua, de seus amores e do próximo
Saudade

Nunca subi montanha, daquelas em que se morre um pouquinho a cada minuto
Que a falta de oxigênio lhe consome e o corpo exige da força de seu espírito
Mas assim eu me sinto, no dia a dia sendo consumido
Será que a escala que escolhi vem fazendo algum sentido?


sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Dias e dias


Tem dias que agente experimenta o esgotamento físico
Não é tão ruim e oras é bom
Tem dias que agente experimenta o esgotamento da alma
Não é nada bom

Tem dias que o sol brilha suave
Tem dias que brilha ardido
Tem dias que no cinza encontra-se cores
Tem dias que as cores desaparecem num cinza profundo

Tem dias e dias
Mas sempre espero por melhores dias
Sempre trabalho por melhores dias
E eles acontecerão amanhã...

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Sempre perguntando

Onde procurar mais respostas? E as perguntas, será que estão certas? O que parece que é será que realmente é? E o que não parece ser pode ser? Qual é o limite, há limite? Até onde pode -se ir? Sonhos, desejo, imaginação, nos levam até onde? Nos levam para todo lugar! Quando é hora de morder o osso e quando é hora de largar? Para sonhar em voar vale rastejar? E pra que complicar? Parece que é mais fácil complicar. Por que é difícil simplificar? Para simplificar parece que tem que se focar. Foco no que? Foco no que importa. Mas que importa? Desejo, sentimento, necessidade? A realidade importa. Mas qual é a realidade? Será que importa? De qualquer jeito há de seguir. Seguir seguindo Seguindo um sentido Sentindo, fugindo, enfrentando Buscando forças, meios e fins! Marcio Prado 13 de julho de 2012.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Montanha Russa

Jasper National Park - Canadá - ) Outubro de 2011


Quem  já sentiu uma montanha russa dentro de sí?

A expectativa na lenta subida, escutando aquele tec, tec, tec, na seqüência da-se conta da altura, sente-se o vento. Um silêncio interno toma conta, de repente a velocidade invade o espirito e no corpo explode um tanto de sensações, quase que inexplicáveis. Não dá para imaginar, é preciso viver.  A experiência da velocidade e das mudanças bruscas de direção, o sobe e desce, o tremor dos trilhos e a chegada, geralmente suave. Ou brusca! Simplesmente acaba.
Ao terminar o passeio, o chão não é mais o mesmo. Sua mente acredita que pode voar. Um sorriso perdura na face, as vozes ficam tão altas e claras que até ficamos confusos, pois são muitas vozes.
Aí queremos repetir, o medo não é mais incontrolável. Logo perguntamos: será que existe uma maior?

sábado, 5 de março de 2011

Contentamento da Alma

Serra da Mantiqueira próximo a Campos do Jordão - ao fundo Luminosa, bairro de Brasópolis-MG


A Natureza inspira
Faz aflorar sentimentos
Leva a reflexão
É fácil perder-se nos pensamentos

A Natureza permite grandes viagens
De uma árvore, sentado num galho vai se longe
Comece a pensar e espere o vento soprar
O pensamento vai voando com o vento

Passa entre as árvores da mata
Atravessa campos floridos
Alcança o cume da montanha
E para o céu se lança

O pensamento viaja rápido
Do céu logo está no passado
Duras recordações, alegres lembranças
Repassando por tempos vividos

Num piscar de olhos o pensamento retorna
Se abriga no corpo e percebe sua volta
O canto dos pássaros e a luz
O calor, as cores e os cheiros

Aí a alma não se contenta
Quer ir com o pensamento mais além
Então os olhos se fecham e nada fica escuro
Com o vento a alma e o pensamento vão pro futuro

E o futuro está repleto de mares e montanhas
De vitórias e conquistas
De amor e alegria
Cheio de Natureza divina

Do passado aprendizados
Pro futuro fé
No presente viver
Do presente, sair de vez em quando viajando

Não importa se pelo mato andando
Ou em casa sossegado num canto
O que importa é pensar
E alimentar a alma com tudo de bom que encontrar...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

O Tempo

Pôr do sol em Campos do Jordão do quintal da casa de meus pais - verão de 2009. De céus

Os dias passam e é preciso prestar atenção para não perdermos tempo com o tempo.
O tempo é impiedoso, ele passa, deixa marcas, acaba com lembranças .
O tempo faz bem para os problemas às vezes faz mal para a memória.
O tempo é bom e também é uma bosta.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Busca

Uma busca incessável
Assim é a vida
Incansável seja em seus dias de busca incessável

Objetivos nem são atingidos
Novas metas surgem no caminho
No caminho onde se pode buscar algo inatingível

O inatingível é o combustível
Combustível que é a energia vital
Energia para se buscar o impossível

Uma busca infindável
Assim é a vida
Descanse, mas viaje em busca do inimaginável

Viaje pelos caminhos da vida
Percorra os infinitos caminhos do destino
Destino que está no fim do caminho inacabável

Inacabável é o sonho
Assim deve ser a vida
Uma busca incessável

foto: Joshua Tree - Lost Horse Mine Trail - Novembro de 2009

sábado, 27 de março de 2010

Rio


Cambará do Sul - RS setembro de 2008

Rio
Corre, desliza, descansa
Passa, desce, cresce
Vai, leva e traz
Vira pra cá e vira pra lá
Rio balança, cai e amansa
Inunda, refresca e embeleza
Rio que agente navega, nada e atravessa
Mata a sede e nos alimenta
Assim corre nossa vida
Fluxo contínuo
Caminho com objetivo

sábado, 28 de novembro de 2009

Joshua Tree






Joshua Tree National Park - CA, USA - Novembro de2009

Deserto
Solidão, silêncio
Sol, pedra, frio

Solidão
Medo!
medo de que?
Medo de voar
Medo de ERRAR

Desejo de viver, de compartilhar
Saudades
Família
Amigos
Meu Amor
Meu filho

Não queria ir
FUI
Queria voltar
Quero ir de novo

Deserto
JOSHUA TREE
Milagre no Deserto

Deserto
Vazio
Quieto
Assustador
Flores que enganam, espinhos
Caminhos
Na estrada, ou no nada

Deserto
O Deserto tão grande
Não teve espaço para tanto sentimento
Amizades
Confusão
Reflexão...

Deserto imenso
Mas não o suficiente
Transbordou...

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

medo



Tive medo de me lançar no vazio

Sob o céu azul, sobre o verde mar

Tive medo ao tocar a rocha fria

Ao olhar para baixo e saber que tinha que subir


Venci o medo?

Não

Aprendi a conviver com ele

Estou aprendendo a respeitar a natureza


Quando me lancei no vazio, voei

Na rocha, senti a grandeza da montanha e a leveza da alma

Quando tive um filho

Senti tudo isso


Achava que nada poderia ser mais intenso que o azul do céu num fim de tarde

Que nada poderia ser mais profundo que o abismo sobre meus pés quando escalei solto

Que nada poderia ser mais leve que uma brisa

Nem mais alegre que as andorinhas


Até ver aquele par de olhinhos brilhando

E aquela boquinha com um sorriso banguela me chamando

E pensar que eu tive medo...

domingo, 16 de agosto de 2009

onde mora a felicidade?


foto da Dani, jun de 2005. vôo no Baú
Voei com meu anjo
Dancei no céu
Estive ao lado dos pássaros
Minha alma cantava
Qual é a verdadeira realidade?
A do céu ou a da terra?
As duas talvez
Uma é doce, outra oras é amarga
A realidade é o dia a dia
A vida não é só felicidade e alegria
Paz e harmonia
Equilíbrio é a solução para realidade
É o caminho para felicidade
Hoje minha felicidade mora no céu


terça-feira, 2 de junho de 2009

Dreams on the clouds


Chapada Diamantina - Bahia - Outubro de 2008

Cambará do Sul -Rio Grande do Sul - Setembro de 2008

Da Janela de Casa em Campos do Jordão - Março de 2009


I live in the green fields
High fields with colorfull flowers
The sky touches the grass
The wind runs without barriers

I wake up with the sun
Together with the birds
I listen to the spring water song
I see the sky yellow, pink, orange and blue

I breath pure air
I feel full of dreams
I watch movies on the clouds
I choose some of them to live

The day passes by
Like thoughts
But I catch some
To live a dream

sexta-feira, 17 de abril de 2009

sem palavras


Chapada Diamantina - out2009


Quanto tempo sem palavras
Quanto tempo sem buscar
Sem buscar lá dentro
Sentimentos e poesia

Onde está minha poesia
Está lá
Apenas não tenho ido buscar
Mas estou certo, está lá

Lá na Montanha
Lá no mar, no céu
Nos olhos do meu amor
Está lá dentro, onde Deus habita

domingo, 29 de março de 2009

Pedalando na Carretera Austral - Chile, em 1998


Carretera Austral - Chile, jan de 1998


Playa Negra, Carretera Austral - Chile, jan de 1998

... Playa Negra é um lugar onde há apenas uma casa. Apenas um casal vive lá ( ou vivia). Um senhor aparentando ter uns oitenta anos nos disse que ele e sua esposa foram as primeiras pessoas a chegar ali. Então concluí que provavelmente fossem as únicas. Este senhor nos vendeu dois ovos, permitindo que fizéssemos nosso almoço no interior de sua propriedade, às margens de um rio.
Um rio de cor verde, brilhante, que corre entre pedras irradiando tons fabulosos enquanto a água dança balançando em seu curso. O branco da espuma das corredeiras também brilha como se tivessem luzes sob o rio. E todos os rios desta região têm em suas águas essas características.
Só de pensar em ser dono de um dos lugares mais bonitos que já vi, me deixa louco. Creio que ele não faça idéia de quanto seja bonito seu lar, pois nunca deve ter ido muito além de suas terras onde cria ovelhas, gado, porcos, gansos e tem farta pesca de truta e salmão.
Almoçamos ali, num cenário perfeito para se tornar um belíssimo quadro, daqueles que apreciamos e pensamos que lugar tão lindo assim só existe na imaginação.
Então sonhei por alguns momentos em sentir a brisa, ouvir o som das árvores balançando e das águas correndo suavemente entre as pedras do rio. Escuto os pássaros e para eles grito, sobre a grama macia eu danço. Sobre a grama macia eu me deito e mergulho no azul do céu. Fecho os olhos e quando novamente eu os abro, percebo que meu sonho se tornou realidade...

sábado, 7 de março de 2009

Busca


Trilha do Café, Cunha-Parati - fevereiro de 2009

Por um momento fecho os olhos
No silêncio consigo encontrar paz
Vou dormir, sonhar e acordar

No escuro e no silêncio eu fujo
E em paz eu procuro a luz
Tento compreender os sentimentos

Tento compreender certas atitudes
Atitudes que ocorrem por sentimentos
Atitudes sem sentimentos

Busco na vida valores
Creio ter criado valores
Apenas valores que parecem não ter valor

Há horas em que me sinto um hipócrita
Porque o que faço com meus valores?
Meus valores não enchem a barriga

Enchem o coração
Que às vezes parece vazio
Mas faz barulho quando se enche

Há momentos que sinto força
Sinto a magia da essência da vida
Há momentos que sinto fraqueza

A essência da vida é o amor
Amor que gera respeito ao mundo
Respeito a Terra e ao Próximo

Essência rara
Essência vital
Ela não acabou e não acabará

Se me sinto fraco, busco mais essência
Busco na natureza, ou apenas de olhos fechados
Viajando em meu espaço

Quero compreender
Ainda mais vou procurar
Sei que um dia vou encontrar

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

sol


Pôr do Sol visto de casa - fev de 2009

O sol é belo
Da vida as cores
Ilumina o mundo
E tira-nos do escuro.
O amanhecer é lindo
Nos dá esperança e coragem
Para lutar num novo dia
O por do sol é um espetáculo que não é belo apenas aos nossos olhos, faz muito bem a alma.Se o dia foi bom, nesse momento majestoso são lembradas todas as conquistas e refletidas todas as derrotas.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

voar como passaros


Pantanal dos Marimbus, Itaete - Chapada Diamantina - outubro de 2008

Verdade do ser
Origem do sentimento de liberdade
Azul, belo azul
Raios de luz
Céu infinito que depois do azul fica colorido
Olhar do universo
Meu sonho, meu mundo, céu e montanhas
O horizonte chama
Pedras ficam para trás
A altura invade, enlouquece, encanta
Suavidade e velocidade
Sonho que não tem dono
Alma que voa alto
Realidade
O céu
Seu, meu, dos pássaros...

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

montanha, sempre montanha


Yosemite National Park - CA - 6º dia de caminhada - jul2008


Na Montanha tive mosquitos
Na Montanha tive solidão
Senti medo, senti minha confusão

Mas os mosquitos não me desanimaram
Não ofuscaram meu desejo de continuar
Não me desviaram do objetivo

Fiquei só, só com Deus e a Natureza
Degustando um monte de sentimentos
Caminhando, admirando, respirando

Em alguns momentos me vi assustado
Mas não acuado e nem desnorteado
Encarei o medo, ainda que na pele o sentindo

Cheguei em alguns cumes
Senti alegria e serenidade
Senti Eu, senti Deus

Sempre busco força na Montanha
Respeitosamente vou até ela
Sou dela

A Montanha devo ir sempre
Na Montanha devo estar
Para viver todos os dias da minha vida.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

a natureza que surpreende



Cheiro de terra
Terra molhada
Burburinho d’água
Sombra fresca
Árvore frondosa

Passarinho cantando
Sirene da ambulância tocando
Um pombo passa voando
Algumas pessoas conversando

Alguém à toa escrevendo
Um outro fotografando
Tem gente no telefone falando
Um grande índio está vigiando

E isto é o centro de São Paulo
Lugar bom pra ver a natureza
A natureza das pessoas
E a natureza que surpreende

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

quero voar...


eu voando em 2002 no Pico Agudo - foto do Tijolo

Que vontade de voar
Agora que já senti o gosto
Que tem o mesmo sabor do sonho
Quero voar

O medo existe
Mas algo maior toma conta
Tenho medo, mas não exito
Quero voar

A sensação de voar
Será que alguém sabe explicar?
Como é bom fluir com o ar
Quero voar

Não é fácil explicar
São tantos sentimentos
A cada vôo uma nova palavra surgirá
Manifestando o quão mágico é voar

Como quero novas palavras encontrar...

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Montanhas


Serra do Cipó - MG - janeiro de 2008

Montanhas
Seus campos rochosos, rupestres
Colorido por flores
Rios
Águas em suas entranhas

Montanhas
Sua força
Grandes nuvens sobre seus vales
Suspensos vales ao pé das cristas
Vento que acelera entre suas pedras

Montanhas
Seu som
O estrondo do trovão
A cachoeira que despenca no lago
O grito do gavião

Montanhas
Seu silêncio
Quietude impressionante
Sobre a forte natureza gigante
Quanta paz flui no ar

Montanhas
Sua luz
A magia da luz divina
Do luar, das estrelas, do amanhecer e do entardecer
Luz que encanta

Montanhas
Lá eu quero saber cantar
E no ritmo dos pássaros entrar
Lá dou risada, mas também quero chorar
A montanha sente e faz sentir

Montanha
Bela montanha
Onde sinto saudades
Onde vivo um sonho
Montanha, minha natureza

domingo, 2 de novembro de 2008

Verdade


Cachoeira no Parque Estadual de Campos do Jordão-SP

Vou dizer algo que é verdade
É importante não esquecer
Que com a verdade é bom amadurecer

Seja sempre verdadeiro
Seja com os outros e consigo mesmo
Não se deixe enganar pela mentira

Às vezes ela parece fácil
Quando mentimos, estamos fugindo
Não fuja da realidade, não fuja de seu destino

A verdade é como a água
Água cristalina que corre num rio
Corre com um objetivo

A mentira é como a água
Água suja e turbulenta que inunda
Não tem direção, você se afoga ou fica perdido

A verdade flui tranqüila entre as pedras da vida
Corre para onde quer que se possa ir
Levando sem esconder seus defeitos e qualidades

A verdade faz fluir sentimentos e opiniões
Sentimentos que podem inspirar coragem
Coragem para se tomar decisões

Decisões que lhe darão um rumo
Para que você corra tranqüilo
Nas belas águas da vida

Estas são palavras de um irmão
Palavras verdadeiras
Palavras que digo de coração

terça-feira, 30 de setembro de 2008


Cambará do Sul - RS - set de 2008

Como se luta para encontrar a paz
Caminho árduo para chegar num lugar tão simples
A paz encanta pela sua simplicidade

Que contradição
Luta pela paz
Devo buscar a paz pela paz

Na vida devo mergulhar
Assim como minha alma faz
Quando entra na mata e flui com o canto dos pássaros
Corre pelo espaço e se espalha pelo ar

Assim como o burburinho da água que desliza num riacho
Como a luz que em raios dá brilho a natureza
Como o vento que dá movimento

É só deixar fluir, se deixar levar, em paz...

coisas simples

Aprenda com as coisas simples da Vida, aprenda a admirar coisas simples como um Pôr do Sol, ou a graça de um Beija-Flor ou Vento batendo em sua cara balançando seus cabelos. Quando vejo e sinto essas coisas “simples”, fica fácil conversar com Deus e compreender muitas coisas da vida. Eu faço assim. Uso de um caminho longo para chegar bem perto, bem perto de Deus.
Se não quiser ir longe, procure em seu coração.
Foto: São José dos Ausentes - RS - set. de 2008

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

O Novo


Liquidamba no Pq Estadual de Campos do Jordão - foto de abril de 2008 - tratamento hdr

O novo
Viver o novo é diferente
Viva, viva o novo
Não é mais igual, experimente

O gosto estranho do medo
O frio na barriga
A aflição da alma
O medo

Mas basta um passo
Um único passo para vencer o medo
Um pequeno grande passo
E o novo envolve o corpo

O novo
Como o sol ao nascer
Raios de esperança fazem a vida aquecer
Aquecendo a alma para o amor não esquecer

O luar
Luz fria da noite fresca
Luar misterioso que ilumina o novo
O novo cintila no ar

O novo abre caminho
O velho ta lá atrás
Com o novo vá pra frente
Lá na frente viva o novo

domingo, 27 de julho de 2008

Gente


Curso Desafio Outward Bound - Campos do Jordão - julho de 2008


Quanta gente por aí
Gente, Gente!
Cada um com seu sonho
Cada um seguindo o seu caminho

A estrada da vida é cheia de cruzamentos
E aí Gente se encontra
Surgem bate papos, amizades, amores
Surgem oportunidades

A estrada da vida parece não ter fim
Cruza vales e grandes cidades, passa por rios e atravessa montanhas
Nela é permitida todas as velocidades, pode-se até parar

Em alguns trechos a estrada é cheia, muito cheia
Em outros é vazia
Tem trechos com muitas indicações
Em outros tem que se seguir o instinto, ou parar e chorar

Mas será que vale ficar parado?
Então se parar, ao menos pare num cruzamento
Mas com cuidado
Lá passa Gente e gente

Se estiver parado e cansar
Experimente uma carona
Ou com as próprias pernas comece caminhar
Siga um caminho

Porém, em qualquer caminho busque
Até encontrar busque um brilho no olhar
A magia de um sorriso
O calor da Gente que tem por aí

E como é gostoso encontrar
E aí também descobrir o brilho próprio
Brilho que acende quando o caminho escurece
Brilho que acende quando alguém precisa de luz

E a Gente sente
Felicidade, tristeza, amor
Saudade
Ah, a Gente sente

E sentir é bom
O sentimento precisa ser levado
Também precisa ser trazido
E, sobretudo trocado

Veja se vale a pena muito ficar parado
Tem tanta Gente por aí
Você, Eu, Eles, Nós!
Siga o caminho, e não precisa ser sozinho

Siga levando consigo, o brilho e o calor da Gente!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

felicidade


Foto tirada pelo Brian, após chegarmos ao topo do Cathedral Peak - Yosemite National Park - CA - USA - julho de 2008.

Encontrar a felicidade plena
Não conheço quem a encontrou
Eu busco a felicidade em sua plenitude
Mas como será a vida após este encontro?

O que faremos com nossa vida?
Como seria viver?
Como sentir a felicidade sem a tristeza?
Sem o sentimento da tristeza como perceber a felicidade plena?

Quantas perguntas
Devemos sempre nos perguntar
Devemos sempre ter respostas a buscar
Para assim desfrutar da vida

Vida que vem e que vai
Vida que voa, viaja
Vida que venta
Vento que leva a vida


A vida é solta
Nós é quem trancamos a vida
Então libertemos a alma e os sonhos
E vamos viver

Mesmo que tenhamos que trabalhar para isto
Nos fechar por algum tempo e esperar
Mas não deixamos a vida apagar no coração
Deixemos a vida viver em nossos sonhos

Os sonhos farão sua parte
Alimentarão a alma
E despertará a vontade de viver
Para viver momentos de felicidade plena

Águas do rio...


King River - Kings Canion/Sequoia National Park - CA - USA - Junho de 2008
imagem com tratamento HDR


As águas correm, balançam e explodem nas pedras. A água brilha.
Parece uma grande confusão.
Assim ela segue o seu caminho, até encontrar o seu destino. Curioso este destino.
Quem sabe se depois de encontrar a mansidão de um lago ou a imensidão de um oceano, ela não vai evaporar, desaparecer, flutuar e em brancas nuvens se transformar e crescer acima da montanha.
E quando precipitar? Tudo de novo irá começar?

domingo, 1 de junho de 2008

Inverno e montanha


Início da manhã na Serra da Mantiqueira, com Pico do Garrafão ao fundo - maio de 2008

Madrugada no inverno
Sol nascendo
Geada
Ar gelado
Horizonte rosado
Lua, estrelas
Céu nítido, cintilante
O frio na pele
Névoa sobre o lago
Campo congelado
Branco, brilhante
Manhã azul, luz suave
O dia inteiro sol irradiante
Inverno na montanha...

o fundo do poço


Amanhecer no Pico do Chapéu - Serra da Mantiqueira-MG - março de 2007

Suaves morros
Pastos
Plantações
Uma casinha simples

Árvores
Amora, jabuticaba
Abacate, goiaba
Sombras, que sabores

Um poço
Num terreiro
No fundo da casa
Um poço

O que tem no poço?
Um buraco
O que tem no buraco?
Um fundo

O que tem no fundo?
Não importa
Mas às vezes tem água
Às vezes não tem nada

Às vezes não tem fundo
Um buraco sem fundo?
Não pode
Mas então e se o fundo chega?

Aí você cai e se arrebenta
Na escuridão sente a dor
No silêncio sente o desespero
No fundo se vive um tormento

O tormento é a luta
Luta contra os fantasmas
Aqueles que atormentam a alma

Quando começa a vencer
A paz volta a aparecer
Novamente surge o amanhecer

quinta-feira, 29 de maio de 2008

emoção


foto tirada na Freguesia do Ó, em São Paulo em 29/05/2008. Fenômeno metereológico muito interessante! Veja mais no link só fotos...

O que é pior?
Um furacão
Ou uma calmaria?

Vento forte
Tempestade
Destruição

Silêncio
Falta de ação
Tudo igual

Pode acreditar
Uma calmaria pode ter
Pode ter o efeito do furacão

E então
O que é pior
Ambos causam solidão

A calmaria
Silêncio ensurdecedor
Paz?

O furacão
No meio de tanto barulho
Quanto silêncio

Parece estranho
Mas é real
Para saber tem que viver

Encarar
O silêncio, a calmaria
A confusão da tempestade

Sobreviver...

sexta-feira, 16 de maio de 2008

a gente sempre planta algo


Serra do Cipó - MG - curso Outward Bound - janeiro de 2008

É triste que haja pessoas que sejam
Sejam falsas e não vejam
Não vejam que é tão bonito
Tão bonito o verdadeiro “Eu” ser reconhecido

Ser sempre uma pessoa
Não importa se com o presidente
Ou com o menor carente

Procurar ter em mente
Que é bom estar sempre contente
E fazer uma grande corrente
Para plantarmos uma semente

Uma semente que brotara
O Amor que crescerá
Crescerá sobre a Terra e espalhará
Mais sementes para plantar.

terça-feira, 6 de maio de 2008

sou um poeta? ahahahah


fim de tarde em Campos do Jordão, Alto da Boa Vista. Abril de 2008

Me chamaram de poeta
Ainda que minhas palavras sejam simples
Disseram que sou um poeta

Embora simples minhas palavras
Elas tentam esboçar sentimentos
Que nem sempre são tão simples

O que é ser um poeta?
Será que realmente sou?
Não sei, mas ainda assim escrevo

Escrevo pouco, apenas de vez em quando
Quando algo grita lá dentro
Quando eu quero gritar

Palavras simples para falar de fortes sentimentos
Palavras simples para falar sobre coisas bonitas
Palavras que tem de ser ditas

Sou um sonhador, isso sou
Vejo um simples sorriso como uma grande conquista
Conseguir um sorriso é a maior delas

Sou um guerreiro, isso sim
Em alguns momentos cansado, perdido
Eu luto, de meus princípios e objetivos não duvido

Andando por aí vi lugares lindos
Vi a chuva chegar e senti ela me molhar
Descansei ao brilho das estrelas e vi o sol raiar

Eu andava fugindo ou procurando
Será que realmente fugia?
Procurava vida, amor, Deus...

Sempre me movi pela vida
De Deus queria ajuda e respostas
Do amor queria ainda mais vida

Realmente gostaria de ser um poeta
Para despertar as pessoas para Deus
Para que belas palavras despertem o amor

Mas como disse, sou um guerreiro
Embora também erre, sou sincero
Não vou desistir de escrever

As palavras podem ser simples
Mas o sentimento é grande
O maior

É Amor
Pelo amor não desisto de procurar
Pelo amor que encontrei vou continuar

Caminhando na vida, sob chuva ou sol
Com brisa fresca ou vento forte e gelado
O que importa é ter meu amor ao lado

Vou continuar a escrever
Vou fazer da vida uma poesia
Assim quero que seja nossa vida

Ainda que possam haver tristezas, haverá muita alegria
Devemos buscar equilíbrio
Assim como em uma poesia, cheia de harmonia

...


Idéias na vida são essenciais
Com elas podemos criar coisas geniais
E deixarmos de pensar em coisas banais

Com elas podemos trabalhar
Inventando mil maneiras de ganhar
Ganhar o pão merecido por suar

Idéia eu preciso a encontrar
Para que eu possa me reencontrar
E minha contribuição poder dar

Me ajude por favor
Eu lhe peço senhor
Que do seu perdão eu seja merecedor

sexta-feira, 25 de abril de 2008

outono, inverno, montanhas...


Pedra do Baú - via V de Vingança, junho de 2007

Já está chegando
Chegando o tempo do vento gelado
Dias iluminados e o céu muito azulado

Sinto desejo
Desejo de escalar e o cume eu almejo
No topo sorrindo me vejo

A paisagem preenche meu mundo
Eu desejo viver a natureza a fundo
Com ela eu interajo e posso fazer tudo

Tudo que meu corpo permitir
Tudo que de minha mente brotar
Tudo que meu coração manifestar

Nestes momentos abandono o sistema
Não me alieno, não me desligo
Mudo de sintonia e a outras coisas eu me ligo

A amplitude da natureza me rodeia
Então no cume eu estou e do alto o mundo eu vi
Mais uma montanha escalei, um pouco mais eu vivi

segunda-feira, 14 de abril de 2008

esperança



Há dias em que há paz
A gente sente
A gente vive

Coisas simples
Dias comuns
Básico cotidiano

Algo de bom acontecerá
Algo bom está acontecendo
Só sentimentos

Ou melhor, são sentimentos
Que sentimentos?
Só os que sinto

E se sinto...
Vivo
Viver tem que ser bom

terça-feira, 8 de abril de 2008

Pedra




Brava Pedra
Alta e imponente
Única e envolvente




segunda-feira, 7 de abril de 2008

caminhar


Ao fundo, Los Cuernos- Torres del Paine-Chile , fevereiro/2007

Cobrindo distâncias
Andando por aí
Montanhas me chamam
Instinto estranho me faz ir
Navegando através dos meus desejos
Há sempre um novo lugar para ir
Andando por aí
Rumo ao desconhecido vou em paz

voar


Carcará voando nos Campos do Jordão (S. José dos Alpes) - março/2008

Look at the sky
You see a deep blue
The blue goes into your mind
Your mind goes away

Going with the eagles
Reaching the infinity
Trying the liberty
You go with the wind

Sometimes the wind is strong
Other times the wind is smooth
In the sky your soul floats
Your soul twists and goes

Is this a dream?
No, this is reality
Just close your eyes
Just imagine and believe

(-: escrito em uma aula de inglês...